sábado, 10 de novembro de 2012

Sempre é bom...

Sempre é bom observarmos o uso da regência aplicada.

"Na" significa dentro (profundidade), estamos em ou na sala.

A preposição "A" dá sentido de proximidade ou movimento.

Estou ao telefone, não no.  Sentou à mesa, não na.

O verbo"Fazer" fica no singular em sentido de cronologia (tempo).

Faz dois anos, não fazem.

Nunca usamos o pronome "mim" antes de verbo.

...para eu fazer, não mim.

No pretérito utilizamos '', não "a".

sábado, 11 de agosto de 2012

Língua - ACORDO ORTOGRÁFICO - MODIFICAÇÕES NA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA.












Mudanças no alfabeto:

O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram
reintroduzidas as letras k, w e y.
O alfabeto completo passa a ser:



A B C D E F G H I
J K L M N O P Q R
S T U V W X Y Z



As letras k, w e y, que na verdade
não tinham desaparecido da maioria
dos dicionários da nossa língua,
são usadas em várias situações. Por
exemplo:

a) na escrita de símbolos de unidades
de medida: km (quilômetro), kg (quilograma),
W (watt);

b) na escrita de palavras e nomes estrangeiros
(e seus derivados): show,
playboy, playground, windsurf, kung
fu, yin, yang, William, kaiser, Kafka,
kafkiano.

Trema:



Não se usa mais o trema (¨), sinal
colocado sobre a letra u para indicar
que ela deve ser pronunciada nos grupos
gue, gui, que, qui.
Como era / Como fica
agüentar / aguentar
argüir / arguir
bilíngüe / bilíngue
cinqüenta / cinquenta
lingüiça / linguiça
sagüi / sagui
seqüência / sequência
Atenção: o trema permanece apenas
nas palavras estrangeiras e em suas derivadas.
Exemplos: Müller, mülleriano.

Mudanças nas regras de acentuação:



1. Não se usa mais o acento dos ditongos
abertos éi e ói das palavras
paroxítonas (palavras que têm acento
tônico na penúltima sílaba).


Como era / Como fica
alcalóide      alcaloide
alcatéia        alcateia
andróide       androide
apóia (verbo apoiar) apoia
apóio (verbo apoiar) apoio
asteróide      asteroide
bóia             boia
celulóide      celuloide
clarabóia     claraboia
colméia       colmeia
Coréia        Coreia
debilóide     debiloide
epopéia       epopeia
estóico         estoico
estréia         estreia
geléia          geleia
heróico        heroico
idéia            ideia
jibóia           jiboia
jóia              joia
odisséia        odisseia

Atenção: essa regra é válida somente
para palavras paroxítonas. Assim, continuam
a ser acentuadas as palavras:
oxítonas terminadas em éis, éu, éus,
ói, óis. Exemplos: papéis, herói, heróis,
troféu, troféus.



2. Nas palavras paroxítonas, não se
usa mais o acento no i e no u tônicos
quando vierem depois de um ditongo.
Como era / Como fica

baiúca baiuca
bocaiúva bocaiuva
feiúra feiura

Atenção: se a palavra for oxítona e o i
ou o u estiverem em posição fi nal (ou
seguidos de s), o acento permanece.
Exemplos: tuiuiú, tuiuiús, Piauí.
3. Não se usa mais o acento das palavras
terminadas em êem e ôo(s).

Como era / Como fica
Abençôo                 abençoo
crêem (verbo crer) creem
dêem (verbo dar)   deem
dôo (verbo doar)   doo
enjôo                   enjoo
lêem (verbo ler)    leem
magôo (verbo magoar) magoo
perdôo (verbo perdoar) perdoo
povôo (verbo povoar) povoo
vêem (verbo ver)    veem
vôos                       voos
zôo                         zoo

4. Não se usa mais o acento que diferenciava
os pares pára/para, péla(s)/ pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s)
e pêra/pera.
Como era / Como fica



Ele pára o carro.                 Ele para o carro.
Ele foi ao pólo Norte.           Ele foi ao polo Norte.
Ele gosta de jogar pólo.       Ele gosta de jogar polo.

Atenção:
• Permanece o acento diferencial em
pôde/pode. Pôde é a forma do passado
do verbo poder (pretérito perfeito do
indicativo), na 3a pessoa do singular.
Pode é a forma do presente do indicativo,
na 3a pessoa do singular.

Exemplo: Ontem, ele não pôde sair
mais cedo, mas hoje ele pode.

• Permanece o acento diferencial em
pôr/por.
Pôr é verbo. Por é preposição.
Exemplo: Vou pôr o livro na estante
que foi feita por mim.

• Permanecem os acentos que diferenciam
o singular do plural dos verbos
ter e vir, assim como de seus derivados
(manter, deter, reter, conter, convir,
intervir, advir etc.). 



Exemplos:

Ele tem dois carros. / Eles têm dois
carros.
Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de
Sorocaba.
Ele mantém a palavra. / Eles mantêm
a palavra.
Ele convém aos estudantes. / Eles
convêm aos estudantes.
Ele detém o poder. / Eles detêm o
poder.
Ele intervém em todas as aulas. / Eles
intervêm em todas as aulas.

• É facultativo o uso do acento circunfl
exo para diferenciar as palavras forma/
fôrma.
Em alguns casos, o uso do
acento deixa a frase mais clara. Veja
este exemplo: Qual é a forma da fôrma
do bolo?

5. Não se usa mais o acento agudo no
u tônico das formas (tu) arguis, (ele) argui,
(eles) arguem, do presente do indicativo
dos verbos arguir e redargu
ir.

6. Há uma variação na pronúncia dos
verbos terminados em guar, quar e
quir, como aguar, averiguar, apaziguar,
desaguar, enxaguar, obliquar,
delinquir etc.
Esses verbos admitem
duas pronúncias em algumas formas
do presente do indicativo, do presente
do subjuntivo e também do imperativo.

a) se forem pronunciadas com a ou i
tônicos, essas formas devem ser acentuadas.

Exemplos:

• verbo enxaguar: enxáguo, enxáguas,
enxágua, enxáguam; enxágue,
enxágues, enxáguem.

• verbo delinquir: delínquo, delínques,
delínque, delínquem; delínqua,
delínquas, delínquam.
b) se forem pronunciadas com u tônico,
essas formas deixam de ser acentuadas.
Exemplos (a vogal sublinhada
é tônica, isto é, deve ser pronunciada
mais fortemente que as outras):

• verbo enxaguar: enxaguo, enxaguas,
enxagua, enxaguam; enxague,
enxagues, enxaguem.

• verbo delinquir: delinquo, delinques,
delinque, delinquem; delinqua,
delinquas, delinquam.

Atenção: no Brasil, a pronúncia mais
corrente é a primeira, aquela com a e
i tônicos.

Uso do hífen:



Algumas regras do uso do hífen foram
alteradas pelo novo Acordo. Mas,
como se trata ainda de matéria controvertida
em muitos aspectos, para
facilitar a compreensão dos leitores,
apresentamos um resumo das regras
que orientam o uso do hífen com os
prefi xos mais comuns, assim como as
novas orientações estabelecidas pelo
Acordo.
As observações a seguir referem-se
ao uso do hífen em palavras formadas
por prefixos ou por elementos que podem
funcionar como prefixos, como:
aero, agro, além, ante, anti, aquém,
arqui, auto, circum, co, contra, eletro,
entre, ex, extra, geo, hidro, hiper, infra,
inter, intra, macro, micro, mini, multi, neo, pan, pluri, proto, pós, pré,
pró, pseudo, retro, semi, sobre, sub,
super, supra, tele, ultra, vice etc.

1. Com prefixos, usa-se sempre o hífen
diante de palavra iniciada por h.
Exemplos:

anti-higiênico;
anti-histórico;
co-herdeiro;
macro-história;
mini-hotel;
proto-história;
sobre-humano;
super-homem;
ultra-humano.

Exceção: subumano (nesse caso, a palavra
humano perde o h).



2. Não se usa o hífen quando o prefi -
xo termina em vogal diferente da vogal
com que se inicia o segundo elemento.
Exemplos:



Aeroespacial;
Agroindustrial;
Anteontem;
Antiaéreo;
Antieducativo;
Autoaprendizagem;
Autoescola;
Autoestrada;
Autoinstrução;
Coautor;
Coedição;
Extraescolar;
Infraestrutura.



Exceção: o prefixo co aglutina-se em
geral com o segundo elemento, mesmo
quando este se inicia por o: coobrigar,
coobrigação, coordenar, cooperar,
coo peração, cooptar, coocupante etc.
3. Não se usa o hífen quando o prefixo
termina em vogal e o segundo elemento
começa por consoante diferente de
r ou s. 



Exemplos:
Anteprojeto;
Antipedagógico;
Autoproteção;
Coprodução;
Geopolítica;
Microcomputador;
Pseudoprofessor;
Semicírculo;
Semideus;
Seminovo;
Ultramoderno.
Atenção: com o prefixo vice, usa-se
sempre o hífen. Exemplos: vice-rei,
vice-almirante etc.

4. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento
começa por r ou s. Nesse caso,
duplicam-se essas letras. Exemplos:



Antirrábico;
Antirracismo;
Antirreligioso;
Antirrugas;
Antissocial;
Biorritmo;
Contrarregra;
Contrassenso;
Cosseno;
Infrassom;
Microssistema;
Minissaia;
Multissecular;
Neorrealismo;
Neossimbolista;
Semirreta;
Ultrarresistente;
Ultrassom.



5. Quando o prefixo termina por vogal,
usa-se o hífen se o segundo elemento
começar pela mesma vogal.
Exemplos:



anti-ibérico
anti-imperialista
anti-infl acionário
anti-infl amatório
auto-observação
contra-almirante
contra-atacar
contra-ataque
micro-ondas
micro-ônibus
semi-internato
semi-interno



6. Quando o prefixo termina por consoante,
usa-se o hífen se o segundo
elemento começar pela mesma consoante.
Exemplos:



hiper-requintado
inter-racial
inter-regional
sub-bibliotecário
super-racista
super-reacionário
super-resistente
super-romântico



Atenção:



• Nos demais casos não se usa o hífen.
Exemplos: hipermercado, intermunicipal,
superinteressante, superproteção.

• Com o prefi xo sub, usa-se o hífen
também diante de palavra iniciada por
r: sub-região, sub-raça etc.
• Com os prefixos circum e pan, usa-se
o hífen diante de palavra iniciada
por m, n e vogal: circum-navegação,
pan-americano etc.



7. Quando o prefixo termina por consoante,
não se usa o hífen se o segundo
elemento começar por vogal. Exemplos:



hiperacidez
hiperativo
interescolar
interestadual

8. Com os prefixos ex, sem, além,
aquém, recém, pós, pré, pró, usa-se
sempre o hífen. Exemplos:



além-mar
além-túmulo
aquém-mar
ex-aluno
ex-diretor

9. Deve-se usar o hífen com os sufixos de origem tupi-guarani: açu, guaçu
e mirim. Exemplos:
amoré-guaçu,
anajá-mirim, capim-açu.

10. Deve-se usar o hífen para ligar
duas ou mais palavras que ocasionalmente
se combinam, formando não
propriamente vocábulos, mas encadeamentos
vocabulares. Exemplos:
ponte
Rio-Niterói, eixo Rio-São Paulo.

11. Não se deve usar o hífen em certas
palavras que perderam a noção de
composição. Exemplos:



girassol
madressilva
mandachuva
paraquedas
paraquedista
pontapé

12. Para clareza gráfica, se no final
da linha a partição de uma palavra ou
combinação de palavras coincidir com
o hífen, ele deve ser repetido na linha
seguinte. Exemplos:



Na cidade, conta-
-se que ele foi viajar.
O diretor recebeu os ex-
-alunos.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Língua - Ortografia - Uso do S.


Agora veremos o uso do S. "Let's Go", he, he, he:


A) Usa-se s em palavras derivadas de verbos terminados em NDER ou NDIR:


pretender = pretensão, pretensa, pretensioso
defender = defesa, defensivo
compreender = compreensão, compreensivo
repreender = repreensão
expandir = expansão
fundir = fusão
confundir = confusão

B) Usa-se s em palavras derivadas de verbos terminados em ERTER ou ERTIR:


inverter = inversão
converter = conversão
perverter = perversão
divertir = diversão

C) Usa-se s após ditongo quando houver som de z:
Creusa
coisa
maisena

C) Usa-se s em palavras terminadas em ISA, substantivos femininos:


Luísa
Heloísa
Poetisa
Profetisa

Obs.: Juíza escreve-se com z, por ser o feminino de juiz, que também se escreve com z.

D) Usa-se s em palavras derivadas de verbos terminados em CORRER ou PELIR:


concorrer = concurso
discorrer = discurso
expelir = expulso, expulsão
compelir = compulsório

E) Usa-se s na conjugação dos verbos PÔR, QUERER, USAR:


ele pôs
ele quis
ele usou

F) Usa-se s em palavras terminadas em ASE, ESE, ISE, OSE:


frase
tese
crise
osmose

Exceções: deslize e gaze.

G) Usa-se s em palavras terminadas em OSO, OSA:


horrorosa
gostoso

Exceção: gozo

  Usa-se o sufixo indicador de diminutivo INHO com s quando esta letra fizer parte do radical da palavra de origem; com z quando a palavra de origem não tiver o radical terminado em s:

Teresa = Teresinha
Casa = casinha
Mulher = mulherzinha
Pão = pãozinho

Os verbos terminados em ISAR serão escritos com s quando esta letra fizer parte do radical da palavra de origem; os terminados em IZAR serão escritos com z quando a palavra de origem não tiver o radical terminado em s:


improviso = improvisar
análise = analisar
pesquisa = pesquisar
terror = aterrorizar
útil = utilizar
economia = economizar


As palavras terminadas em ÊS e ESA serão escritas com s quando indicarem nacionalidade, títulos ou nomes próprios; as terminadas em EZ e EZA serão escritas com z quando forem substantivos abstratos provindos de adjetivos, ou seja, quando indicarem qualidade:

Teresa
Camponês
Inglês
Embriaguez
Limpeza

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Língua- Ortografia - Ç.

Muitas vezes ficamos em dúvida: tal palavra se escreve com Ç, S ou SS?  vamos iniciar com o uso da cedilha.

Uso da Cedilha (ç)
Cedilha é um sinal que se coloca na letra C antes de: a, o ,u .Por exemplo: ça, ço, çu. A cedilha dá ao C o som de SS. Exemplos: laço,carroça,Iguaçu.

A) Colocamos a cedilha debaixo do C pra lhe dar o som de S inicial. Observe os exemplos: criança- moço- pontuação- almoço- açúcar- caça.
Atenção: Não se usa cedilha em ce, ci, nem no início das palavras. Exemplos: circo- cenoura.
Só se usa cedilha em ça, ço, çu.

B) Usa-se ç em palavras derivadas de vocábulos terminados em TO:
intento = intenção;
canto = canção;
exceto = exceção;
junto = junção.

C) Usa-se ç em palavras terminadas em TENÇÃO referentes a verbos derivados de TER:
deter = detenção;
reter = retenção;
conter = contenção;
manter = manutenção.
D) Usa-se ç em palavras derivadas de vocábulos terminados em TOR:
infrator = infração;
trator = tração;
redator = redação;
setor = seção.

E) Usa-se ç em palavras derivadas de vocábulos terminados em TIVO:
introspectivo = introspecção;
relativo = relação;
ativo = ação;
intuitivo – intuição.
F) Usa-se ç em palavras derivadas de verbos dos quais se retira a desinência R:
reeducar = reeducação;
importar = importação;
repartir = repartição;
fundir = fundição.

G) Usa-se ç após ditongo quando houver som de s:
eleição;
traição.

Dica: Na maioria das vezes podemos colocar o termo na forma verbal infinitiva: quando na grafia aparecem as letras NDE usamos S, quando ocorre CED, SS e quando for diferente Ç.

Exemplos:

Proceder (CED): PROCESSO;
Retroceder (CED): RETROCESSO;
Obter: OBTENÇÃO;
Repartir: REPARTIÇÃO;
Compreender (NDE): COMPREENSÃO;
Apreender (NDE): APREENSÃO.

Próximos posts: uso de SSS.


sábado, 9 de junho de 2012

Língua - Significado e emprego: algures, alhures e nenhures.

Os termos ALGURES, ALHURES e NENHURES são advérbios de lugar. Algures significa "em algum lugar", alhures tem por conceito "em outro lugar", enquanto nenhures conceitua "em nenhum lugar". Podemos adaptar o uso destas palavra em nosso dia a dia, veja como:

Ex.: Não encontrei Marta nenhures.
      Não encontrei Marta em nenhum lugar.

      Procurei você algures, não o encontrei, pois estava alhures.
      Procurei você em algum lugar, não o encontrei, pois estava em outro lugar.


Sempre é bom acrescentarmos novos termos ao nosso vocabulário.

     

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Texto interessante para Interpretação (Grande mensagem).

Muitas vezes procuramos evitar dar atenção aos problemas dos outros, este texto traz uma interessante mensagem sobre isto.

Lição do Rato

    Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e  
sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida 
que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. 
Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos: - Há ratoeira na casa, 
ratoeira na casa!!   A galinha: - Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo 
que isso seja um grande  problema para o senhor, mas não
me prejudica em nada, não me  incomoda. O rato foi até o
porco e: - Há ratoeira na casa, ratoeira ! - Desculpe-me
Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer,  a não ser
orar. Fique tranqüilo que o Sr. será lembrado nas
minhas orações.   O rato dirigiu-se à vaca e: - Há
ratoeira na casa! - O que? Ratoeira? Por acaso estou em
perigo? Acho que não! Então o rato voltou para casa
abatido, para encarar a  ratoeira.  
    Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da
ratoeira  pegando sua vítima.. A mulher do fazendeiro correu
para ver  o que havia pego. No escuro, ela não percebeu que a
ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. 
E a cobra picou a  mulher...
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. 
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada  melhor 
que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi
providenciar o  ingrediente principal. Como a doença
da mulher continuava, os amigos e vizinhos  vieram
visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o
porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. 
Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então
sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Moral da História: Na próxima vez que você ouvir dizer
que alguém está diante  de um problema e acreditar que o
problema não lhe diz  respeito, lembre-se que quando há
uma ratoeira na casa, toda  fazenda corre risco.

O problema de um é problema de todos!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Língua - EXERCÍCIOS : PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS.(com gabarito).


As respostas estão após o quadragésimo exercício.

1. (IBGE) Assinale a opção em que todas as palavras se formam pelo mesmo 
      processo: 
      a) ajoelhar / antebraço / assinatura 
      b) atraso / embarque / pesca 
      c) o jota / o sim / o tropeço 
      d) entrega / estupidez / sobreviver 
      e) antepor / exportação / sanguessuga 
     
 2. (BB) A palavra "aguardente" formou-se por: 
      a) hibridismo     d) parassíntese 
      b) aglutinação     e) derivação regressiva 
      c) justaposição 
      
3. (AMAN) Que item contém somente palavras formadas por justaposição? 
      a) desagradável - complemente 
      b) vaga-lume - pé-de-cabra 
      c) encruzilhada - estremeceu 
      d) supersticiosa - valiosas 
      e) desatarraxou - estremeceu 
      
4. (UE-PR) "Sarampo" é: 
      a) forma primitiva 
      b) formado por derivação parassintética 
      c) formado por derivação regressiva 
      d) formado por derivação imprópria 
      e) formado por onomatopéia 
      
5. (EPCAR) Numere as palavras da primeira coluna conforme os processos de formação numerados à direita. Em seguida, marque a alternativa que corresponde à seqüência numérica encontrada: 
      ( ) aguardente     1) justaposição 
      ( ) casamento     2) aglutinação 
      ( ) portuário         3) parassíntese 
      ( ) pontapé         4) derivação sufixal 
      ( ) os contras     5) derivação imprópria 
      ( ) submarino     6) derivação prefixal 
      ( ) hipótese 
      a) 1, 4, 3, 2, 5, 6, 1         d) 2, 3, 4, 1, 5, 3, 6 
      b) 4, 1, 4, 1, 5, 3, 6         e) 2, 4, 4, 1, 5, 3, 6 
      c) 1, 4, 4, 1, 5, 6, 6 
      
6. (CESGRANRIO) Indique a palavra que foge ao processo de formação de chapechape: 
      a) zunzum         d) tlim-tlim 
      b) reco-reco        e) vivido 
      c) toque-toque 
     
 7. (UF-MG) Em que alternativa a palavra sublinhada resulta de derivação imprópria? 
      Às sete horas da manhã começou o trabalho principal: a votação. 
      Pereirinha estava mesmo com a razão. Sigilo... Voto secreto ... Bobagens, bobagens! 
      Sem radical reforma da lei eleitoral, as eleições continuariam sendo uma farsa! 
      Não chegaram a trocar um isto de prosa, e se entenderam. 
      Dr. Osmírio andaria desorientado, senão bufando de raiva. 
     
 8. (AMAN) Assinale a série de palavras em que todas são formadas por parassíntese: 
      a) acorrentar, esburacar, despedaçar, amanhecer 
      b) solução, passional, corrupção, visionário 
      c) enrijecer, deslealdade, tortura, vidente 
      d) biografia, macróbio, bibliografia, asteróide 
      e) acromatismo, hidrogênio, litografar, idiotismo 
      
9. (FFCL SANTO ANDRÉ) As palavras couve-flor, planalto e aguardente são formadas por: 
      a) derivação         d) composição 
      b) onomatopéia     e) prefixação 
      c) hibridismo 
      
10. (FUVEST) Assinale a alternativa em que uma das palavras não é formada por prefixação: 
      a) readquirir, predestinado, propor d) irrestrito, antípoda, prever 
      b) irregular, amoral, demover e) dever, deter, antever 
      c) remeter, conter, antegozar 
      
11. (LONDRINA-PR) A palavra resgate é formada por derivação:
      a) prefixal         d) parassintética 
      b) sufixal         e) imprópria 
      c) regressiva 
      
12. (CESGRANRIO) Assinale a opção em que nem todas as palavras são de um mesmo radical: 
      a) noite, anoitecer, noitada     d) festa, festeiro, festejar 
      b) luz, luzeiro, alumiar     e) riqueza, ricaço, enriquecer 
      c) incrível, crente, crer 
      
13. (SANTA CASA) Em qual dos exemplos abaixo está presente um caso de derivação parassintética? 
      a) Lá vem ele, vitorioso do combate. 
      b) Ora, vá plantar batatas! 
      c) Começou o ataque. 
      d) Assustado, continuou a se distanciar do animal. 
      e) Não vou mais me entristecer, vou é cantar. 
      
14. (UF-MG) Em todas as frases, o termo grifado exemplifica corretamente o processo de formação de palavras indicado, exceto em: 
      a) derivação parassintética - Onde se viu perversidade semelhante? 
      b) derivação prefixal - Não senhor, não procedi nem percorri. 
      c) derivação regressiva - Preciso falar-lhe amanhã, sem falta. 
      d) derivação sufixal - As moças me achavam maçador, evidentemente. 
      e) derivação imprópria - Minava um apetite surdo pelo jantar. 
      
15. (UF-MG) Em "O girassol da vida e o passatempo do tempo que passa não brincam nos lagos da lua", há, respectivamente: 
      a) um elemento formado por aglutinação e outro por justaposição 
      b) um elemento formado por justaposição e outro por aglutinação 
      c) dois elementos formados por justaposição 
      d) dois elementos formados por aglutinação 
      e) n.d.a 


16. (UF-SC) Aponte a alternativa cujas palavras são respectivamente formadas por justaposição, aglutinação e parassíntese: 
      a) varapau - girassol - enfaixar 
      b) pontapé - anoitecer - ajoelhar 
      c) maldizer - petróleo - embora 
      d) vaivém - pontiagudo - enfurece 
      e) penugem - plenilúdio - despedaça 
      
17. (UF SÃO CARLOS) Considerando-se os vocábulos seguintes, assinalar a alternativa que indica os pares de derivação regressiva, derivação imprópria e derivação sufixal, precisamente nesta ordem: 
      embarque 
      histórico 
      cruzes! 
      porquê 
      fala 
      sombrio 
      a) 2-5, 1-4, 3-6     d) 2-3, 5-6, 1-4 
      b) 1-4, 2-5, 3-6     e) 3-6, 2-5, 1-4 
      c) 1-5, 3-4, 2-6 
      
18. (VUNESP) Em "... gordos irlandeses de rosto vermelho..." e "... deixa entrever o princípio de uma tatuagem.", os termos grifados são formados, respectivamente, a partir de processos de: 
      a) derivação prefixal e derivação sufixal 
      b) composição por aglutinação e derivação prefixal 
      c) derivação sufixal e composição por justaposição 
      d) derivação sufixal e derivação prefixal 
      e) derivação parassintética e derivação sufixal 
      
19. (FURG-RS) A alternativa em que todas as palavras são formadas pelo mesmo processo de composição é: 
      a) passatempo - destemido - subnutrido 
      b) pernilongo - pontiagudo - embora 
      c) leiteiro - histórico - desgraçado 
      d) cabisbaixo - pernalta - vaivém 
      e) planalto - aguardente - passatempo 
      
20. (UNISINOS) O item em que a palavra não está corretamente classificada quanto ao seu processo de formação é: 
      a) ataque - derivação regressiva 
      b) fornalha - derivação por sufixação 
      c) acorrentar - derivação parassintética 
      d) antebraço - derivação prefixal 
      e) casebre - derivação imprópria 
      
21. (FUVEST) Nas palavras: atenuado, televisão, percurso temos, respectivamente, os seguintes processos de formação das palavras: 
      a) parassíntese, hibridismo, prefixação 
      b) aglutinação, justaposição, sufixação 
      c) sufixação, aglutinação, justaposição 
      d) justaposição, prefixação, parassíntese 
      e) hibridismo, parassíntese, hibridismo 
      
22. (UF-UBERLÂNDIA) Em qual dos itens abaixo está presente um caso de derivação parassintética: 
      a) operaçãozinha         d) assustadora 
      b) conversinha         e) obrigadinho 
      c) principalmente 
     
 23. (OBJETIVO) "O embarque dos passageiros será feito no aterro". Os dois termos sublinhados representam, respectivamente, casos de: 
      a) palavra primitiva e palavra primitiva 
      b) conversão e formação regressiva 
      c) formação regressiva e conversão 
      d) derivação prefixal e palavra primitiva 
      e) formação regressiva e formação regressiva 
      
24. (UFF-RIO) O vocábulo catedral, do ponto de vista de sua formação é: 
      a) primitivo 
      b) composto por aglutinação 
      c) derivação sufixal 
     d) parassintético
     e) derivado regressivo de catedrático

24. (PUC) Assinale a classificação errada do processo de formação indicado: 
      a) o porquê - conversão ou derivação imprópria 
      b) desleal - derivação prefixal 
      c) impedimento - derivação parassintética 
      d) anoitecer - derivação parassintética 
      e) borboleta - primitivo 
     
 25. (UF-PR) A formação do vocábulo sublinhado na expressão "o canto das sereias" é: 
      a) composição por justaposição     d) derivação sufixal 
      b) derivação regressiva         e) palavra primitiva 
      c) derivação prefixal 
     
 26. (ES-UBERLÂNDIA) Todos os verbos seguintes são formados por parassíntese (derivação parassintética), exceto: 
      a) endireitar d) desvalorizar 
      b) atormentar e) soterrar 
      c) enlouquecer 
      
27. (FUVEST) Assinalar a alternativa em que a primeira palavra apresenta sufixo formador de advérbio e, a segunda, sufixo formador de substantivo: 
      a) perfeitamente varrendo d) atrevimento ignorância 
      b) provavelmente erro e) proveniente furtado 
      c) lentamente explicação 
     
 28. (FUVEST) As palavras adivinhar - adivinho e adivinhação - têm a mesma raiz, por isso são cognatas. Assinalar a alternativa em que não ocorrem três cognatos: 
      a) alguém - algo - algum 
      b) ler, leitura - lição 
      c) ensinar - ensino, ensinamento 
      d) candura - cândido - incandescência 
      e) viver - vida - vidente 
     
 29. (FCMSC-SP) As palavras expatriar, amoral, aguardente, são formadas por: 
      a) derivação parassintética, prefixal, composição por aglutinação 
      b) derivação sufixal, prefixal, composição por aglutinação 
      c) derivação prefixal, prefixal, composição por justaposição 
      d) derivação parassintética, sufixal, composição por aglutinação 
      e) derivação prefixal, prefixal, composição por justaposição 
      
30. (MACK) As palavras entardecer, desprestígio e oneroso, são formadas, respectivamente, por: 
      a) prefixação,
 sufixação e parassíntese 
      b) sufixação, prefixação e parassíntese 
      c) parassíntese, sufixação e prefixação 
      d) sufixação, parassíntese e prefixação 
      e) parassíntese, prefixação e sufixação 
      
31. (FUVEST) Foram formadas pelo mesmo processo as seguintes palavras: 
      a) vendavais, naufrágios, polêmicas 
      b) descompõem, desempregados, desejava 
      c) estendendo, escritório, espírito 
      d) quietação, sabonete, nadador 
      e) religião, irmão, solidão 
      
32. (TRE-ES) Quem possui inveja é: 
      a) invejozo d) invejoso 
      b) invejeiro e) invejador 
      c) invejado 
     
 33. (ETF-SP) Assinalar a alternativa que indique corretamente o processo de formação das palavras sem-terra, sertanista e desconhecido: 
      composição por justaposição, derivação por sufixação, derivação por prefixação e sufixação 
      composição por aglutinação, derivação por sufixação e derivação por parassíntese 
      composição por aglutinação, derivação por sufixação e derivação por sufixação 
      composição por justaposição, derivação por sufixação e composição por aglutinação 
      composição por aglutinação, derivação por sufixação e derivação por prefixação 
      
34. (FUVEST) Assinalar a alternativa que registra a palavra que tem o sufixo formador de advérbio: 
      a) desesperança         d) extremamente 
      b) pessimismo         e) sociedade 
      c) empobrecimento 
     
35. (CESGRANRIO) Os vocábulos aprimorar e encerrar classificam-se, quanto ao processo de formação de palavras, respectivamente, em: 
      a) parassíntese - prefixação 
      b) parassíntese - parassíntese 
      c) prefixação - parassíntese 
      d) sufixação - prefixação e sufixação 
      e) prefixação e sufixação - prefixação 
      
36. (PUC) Considerando o processo de formação de palavras, relacione a coluna da direita com a da esquerda: 
      ( 1 ) derivação imprópria         ( ) desenredo 
      ( 2 ) prefixação             ( ) narrador 
      ( 3 ) prefixação e sufixação         ( ) infinitamente 
      ( 4 ) sufixação             ( ) o voar 
      ( 5 ) composição por justaposição     ( ) pão de mel 
      a) 3, 4, 2, 5, 1     d) 2, 4, 3, 5, 1 
      b) 2, 4, 3, 1, 5     e) 4, 1, 5, 2, 3 
      c) 4, 1, 5, 3, 2 
     
 37. (ETF-SP) Assinalar a alternativa em que as duas palavras 
são formadas por parassíntese: 
      a) indisciplinado - desperdiçar 
      b) incineração - indescritível 
      c) despedaçar - compostagem 
      d) endeusado - envergonhar 
      e) descamisado - desonestidade 

38. (ETF-SP) Assinalar a alternativa correta quanto à formação das seguintes palavras: girassol; destampado; vinagre; irreal. 
      a) sufixação; parassíntese; aglutinação; prefixação 
      b) justaposição; prefixação e sufixação; aglutinação; prefixação 
      c) justaposição; prefixação e sufixação; sufixação; parassíntese 
      d) sufixação; parassíntese; derivação regressiva; sufixação 
      e) aglutinação; prefixação; aglutinação; justaposição 
      
39. (CESGRANRIO) As palavras esquartejar, desculpa e irreconhecível foram formadas, respectivamente, pelos processos de: 
      a) sufixação - prefixação - parassíntese 
      b) sufixação - derivação regressiva - prefixação 
      c) composição por aglutinação - prefixação - sufixação 
      d) parassíntese - derivação regressiva - prefixação 
      e) parassíntese - derivação imprópria - parassíntese 
      
40. (PUC-RJ) A palavra engrossar apresenta o mesmo processo de formação de: 
      a) embalançar         d) encobrir 
      b) abstrair             e) perfurar 
      c) encaixotar 





Gabarito:

      1 - B   11 - C    21 - A    31 - D 
      2 - B   12 - B    22 - D    32 - D 
      3 - B   13 - E    23 - E     33 - A 
      4 - C   14 - A   24 - C     34 - D 
      5 - E   15 - C    25 - B    35 - A 
      6 - E   16 - D    26 - D    36 - B 
      7 - D   17 - C    27 - E    37 - D 
      8 - A   18 - D    28 - C   38 - B 
      9 - D   19 - B    29 - A   39 - D 
     10 -E    20 - E    30 - E   40 - C